Sanitização de ovos caipiras para incubação artificial: alternativas ao paraformaldeído

Título

Sanitização de ovos caipiras para incubação artificial: alternativas ao paraformaldeído

Autor

Oliveira, Gabriel da Silva

Colaborador

Santos, Vinícius Machado dos

Descrição

A sanitização de ovos incubáveis, se resume em reduzir os microrganismos que estão contidos nos ovos após a postura. A fumigação com paraformaldeído é a técnica de sanitização de ovos férteis mais adotada no Brasil, porém, não é recomendado principalmente devido ao risco aos embriões e à saúde dos profissionais envolvidos na sua aplicação. Diante do exposto, o objetivo desse estudo foi avaliar a substituição do paraformaldeído por produtos alternativos, na sanitização de ovos incubáveis. Foram utilizados 304 ovos frescos para incubação artificial provenientes de matrizes da linhagem CPK, com 40 semanas de idade distribuídos entre os tratamentos de sanitização (álcool de cereais, óleo essencial de cravo-da-índia, extrato etanólico de própolis e paraformaldeído) de maneira aleatória. O delineamento experimental utilizado para as avaliações do rendimento de incubação foi em blocos casualizados, com 4 tratamentos e 4 repetições. Os parâmetros avaliados no experimento foram perda de peso (%), eclosão (%), eclodibilidade (%), fertilidade (%), mortalidade precoce e tardia (%) e rendimento de pintos (%). A perda de peso (%) dos ovos variou de 8,59 a 13,40% (P<0,0001) entre os tratamentos. Essa perda foi menor nos ovos pulverizados com o extrato etanólico de própolis (8,59±3,34%) quando comparada com as perdas observadas nos tratamentos com álcool de cereais (13,40±2,87%), óleo essencial de cravo-da-índia (12,96±3,33%) e paraformaldeído (13,05±3,24%). A eclodibilidade (51,39±5,81) e a eclosão (44,74±6,79) dos ovos pulverizados com o extrato etanólico da própolis foram afetadas de maneira altamente negativa. As análises feitas nos ovos não eclodidos mostraram que a mortalidade tardia (%) foi maior quando comparada com a mortalidade precoce (%), para os tratamentos álcool de cereais (12,14±4,72; 2,86±3,30), óleo essencial de cravo-da- índia (4,60±5,95; 3,03±3,50) e extrato etanólico de própolis (36,63±6,60; 11,98±4,30). O óleo essencial de cravo-da-índia quando utilizado como sanitizante por pulverização em ovos férteis, permitiu alta taxa de eclodibilidade, podendo ser, uma alternativa ao uso do paraformaldeído, fornecendo uma sanitização natural, segura e não tóxica para os ovos e profissionais envolvidos na sua aplicação.

Assunto

Eclodibilidade
Ovos férteis
Sanitizantes
Viabilidade

Data

2018

Editor

IFB Campus Planaltina

Direitos

A obra está regida pela licença pública Creative Commons. A obra continua protegida pela Lei de Direitos Autorais no 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, sendo proibido qualquer uso da obra que não o autorizado sob esta licença ou pela legislação.

Idioma

PT

Tipo

TCC

Formato

96 p.

Fonte

043020RCG

Identificador

Referência

Oliveira, Gabriel da Silva , “Sanitização de ovos caipiras para incubação artificial: alternativas ao paraformaldeído,” Biblioteca Digital de Trabalhos de Conclusão de Curso, acesso em 8 de fevereiro de 2023, https://bdtcpla.omeka.net/items/show/50.